Turismo no morro: longe do asfalto, turistas visitam favelas cariocas

Além do olhar diferenciado do Rio de Janeiro, turistas conhecem experiências com projetos sociais, ONGs e pessoas que causam transformações dentro das favelas

15_08_2016_passaporte_verde

Uma iniciativa de turismo responsável está gerando impacto social positivo nas principais favelas da cidade-sede dos Jogos Olímpicos. O projeto Favelidade conta com o apoio do Passaporte Verde – campanha do MTur, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)  e o Ministério do Meio Ambiente – de incentivo ao turismo sustentável. A experiência de intercâmbio cultural com projetos sociais locais durante os jogos olímpicos acontece em 10 favelas.  

A Favela Experience organiza roteiros culturais e sociais nas comunidades do Rio de Janeiro com atividades e serviços para turistas, estudantes e voluntários. O morro do Vidigal, por exemplo, já conta com opção de hospedagem em dois hostels. “A experiência mostra que essa atividade turística tem potencial de geração de renda a longo prazo para as ONGs e comunidades”, explica Daniel Morais, coordenador do projeto.

Os roteiros, organizados pela plataforma Atados, conecta ONGs e voluntários com turistas interessados na cultura das favelas cariocas e mostram um modelo de turismo que transforma a comunidade. O turismo de experiência e impacto nos morros permite ao visitante conhecer o Rio de Janeiro sob um olhar diferente, tanto da paisagem urbana como da vida na comunidade.

A cada dia tem um roteiro diferente para grupos de brasileiros e estrangeiros. Eles já conheceram as comunidades Pereirão e Santa Marta. No Pereirão, Cirlan Oliveira mostra para o mundo seus tijolos coloridos, arte que começou como brincadeira de criança e que, agora, conta com a participação dos turistas. Desde que o Dona Marta foi palco do clipe de Michel Jackson, em 1996, turistas do mundo inteiro visitam a favela mais colorida do Rio de Janeiro.

As comunidades cariocas são tão importantes e emblemáticas para a cidade quanto os famosos cartões portais. “Nos roteiros do Favelidades, o turista poderá descobrir uma realidade cotidiana que não é mostrada pela mídia e que retrata de perto a vida da Cidade Maravilhosa”, reforça Daniel Vezzaro, do Favela Experience. Os visitantes conhecerão atividades sociais interagindo com os moradores, além da arquitetura, música, teatro, gastronomia, o comércio e atrativos locais.  Os morros do Cantagalo, Rocinha, Santa Marta, Vidigal, Babilônia, Chapéu, Mangueira, Cabritos e Tabajaras ainda oferecem vistas privilegiadas do Rio de Janeiro que somente os moradores conhecem.

Na comunidade Babilônia, por exemplo, os visitantes podem conhecer e experimentar a Favela Orgânica da chefe de cozinha paraibana, Regina Tchelly, que mora no local há 14 anos. O projeto ensina práticas de alimentação saudável e orienta os moradores no combate ao desperdício de alimentos. Após o almoço, o roteiro inclui uma festa junina.  Já no Complexo do Alemão, haverá uma  feijoada comunitária com a participação dos turistas. Na Rocinha, que já hospeda turistas nas casas dos moradores, o tour vai fazer uma imersão pelo interior da maior favela do Brasil, passando pela exuberante e vibrante Floresta da Tijuca, com vistas incríveis da cidade e projetos sociais como a Escola de Surf.

PASSAPORTE VERDE – A iniciativa recomenda a adoção de práticas responsáveis por viajantes e incentiva o engajamento de empresários do setor e oferece dicas de roteiros que estimulam boas práticas.

FONTE: Ministério do Turismo –  http://www.turismo.gov.br/component/content/article.html?id=7027

Posted by | View Post | View Group
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: